Availability
PRICE UNTIL
1ª PLATEIA
15.00€
2ª PLATEIA
12.00€
2º BALCÃO
10.00€
CAMAROTES 1ª LATERAL
10.00€
CAMAROTES 2ª LATERAL
8.00€
CAMAROTES CENTRAIS
15.00€
FRISAS
12.00€
1º BALCÃO
15.00€

OUTRA BIZARRA SALADA

Place: SÃO LUIZ TEATRO MUNICIPAL - SALA LUIS MIGUEL CINTRA
Date(s): From Saturday, February 18, 2023  to  Saturday, February 25, 2023
CHOSEN SESSION: Saturday, February 18, 2023 - 8:00:00 PM Hrs
PALCO
Preço: Entre 12 € e 15 €
Duração: 120 Minutos
Classificação: M/12
Promotor: EGEAC - EM,S.A.

Outra Bizarra Salada parte de uma seleção de textos de Karl Valentin (1882-1948) e reúne a Orquestra Metropolitana de Lisboa, sob a direção do maestro Cesário Costa, e é protagonizada pelos atores Bruno Nogueira, Luísa Cruz e Rita Cabaço. Fala-se de uma orquestra em convulsão artística enquanto tenta acompanhar uma revolução cultural; de uma maestrina à beira de um ataque de nervos e de um músico que perde a música e passa de violinista a trombonista a percussionista; das marcas deixadas pelo medo; de rotura de padrões com humor e amor.
Uma Bizarra Salada, inspirada no espetáculo E Não Se Pode Exterminá-lo? – um dos momentos mais icónicos do Teatro da Cornucópia dos anos 70 com encenação de Jorge Silva Melo – foi criada por Beatriz Batarda e apresentada no Teatro São Luiz em 2011. Este espetáculo contava com a participação da Orquestra Metropolitana de Lisboa, sob a direção do Maestro Cesário Costa, e dos atores Bruno Nogueira e Luísa Cruz. Era a primeira vez que víamos esta orquestra participar no jogo cénico enquanto atores e músicos simultaneamente, dando luta aos seus protagonistas e levando o humor de Karl Valentim e Bruno Nogueira mais longe. Este espetáculo tinha tanto de poético e triste como de feérico e crítico, e imprimia humor e sátira nos jogos de palavras, nas influências do dadaísmo e do surrealismo sobre o absurdo, assim como no repertório musical. Agora, no rescaldo da pandemia do vírus SARS-CoV-2 e no fervilhar dos movimentos transformadores da sociedade que marcam o início dos anos nossos 20, revisita-se esta comédia musical. Para, mais do que nunca, rir dos nossos preconceitos, afugentar a cultura do medo e da paranoia e mobilizar os afetos perdidos. Desta vez, chama-se Outra Bizarra Salada, porque se os tempos mudaram, também artistas e intérpretes cozinham com novos ingredientes e temperos.


CONFIGURATION

Outra Bizarra Salada parte de uma seleção de textos de Karl Valentin (1882-1948) e reúne a Orquestra Metropolitana de Lisboa, sob a direção do maestro Cesário Costa, e é protagonizada pelos atores Bruno Nogueira, Luísa Cruz e Rita Cabaço. Fala-se de uma orquestra em convulsão artística enquanto tenta acompanhar uma revolução cultural; de uma maestrina à beira de um ataque de nervos e de um músico que perde a música e passa de violinista a trombonista a percussionista; das marcas deixadas pelo medo; de rotura de padrões com humor e amor.

Uma Bizarra Salada, inspirada no espetáculo E Não Se Pode Exterminá-lo? – um dos momentos mais icónicos do Teatro da Cornucópia dos anos 70 com encenação de Jorge Silva Melo – foi criada por Beatriz Batarda e apresentada no Teatro São Luiz em 2011. Este espetáculo contava com a participação da Orquestra Metropolitana de Lisboa, sob a direção do Maestro Cesário Costa, e dos atores Bruno Nogueira e Luísa Cruz. Era a primeira vez que víamos esta orquestra participar no jogo cénico enquanto atores e músicos simultaneamente, dando luta aos seus protagonistas e levando o humor de Karl Valentim e Bruno Nogueira mais longe. Este espetáculo tinha tanto de poético e triste como de feérico e crítico, e imprimia humor e sátira nos jogos de palavras, nas influências do dadaísmo e do surrealismo sobre o absurdo, assim como no repertório musical. Agora, no rescaldo da pandemia do vírus SARS-CoV-2 e no fervilhar dos movimentos transformadores da sociedade que marcam o início dos anos nossos 20, revisita-se esta comédia musical. Para, mais do que nunca, rir dos nossos preconceitos, afugentar a cultura do medo e da paranoia e mobilizar os afetos perdidos. Desta vez, chama-se Outra Bizarra Salada, porque se os tempos mudaram, também artistas e intérpretes cozinham com novos ingredientes e temperos.




Our website uses its own and third-party cookies in order to improve your browsing experience, analyze website usage, learn about the success of marketing campaigns and direct you to personalized advertisements. For more information please consult our Policy Cookies and Privacy Policy.